Tudo que você precisa saber sobre balanceamento

O que é balanceamento?

 

O balanceamento é um procedimento que equilibra o conjunto roda/pneu/válvula ou câmara do veículo por meio de contrapesos de chumbo. A sua função é melhorar a estabilidade do veículo e, consequentemente, a dirigibilidade.

 

Assim como o alinhamento, o balanceamento também está diretamente ligado à suspensão do carro e, apesar de serem procedimentos bem diferentes, andam de mãos dadas, pois regulam trepidações que podem ocorrer na direção, evitando o desgaste irregular dos pneus e possíveis acidentes oriundos dessa prática.

 

Por que meu carro precisa de balanceamento?

 

É preciso fazer balanceamento para que o carro fique equilibrado e, assim, o motorista se sinta confortável com a direção. Quando os pneus sofrem colisões ou atritos muito fortes, ficam mais desgastados e, geralmente, o desgaste é maior sempre em um dos lados. No momento em que isso acontece, é preciso fazer o balanceamento.

 

Por exemplo, se o motorista sentir trepidações na carroceria, é possível que a causa seja o desbalanceamento das rodas traseiras. Agora, se as trepidações forem sentidas na direção, provavelmente o desbalanceamento está nas rodas dianteiras. Portanto, ambos os eixos são importantes!

 

O balanceamento direciona os pneus tortos para o ângulo correto. Esse procedimento pode ser feito de duas formas: usando o balanceador local (no próprio carro, sem retirar as rodas) ou no balanceador de coluna (retirando as rodas do carro).

 

balanceamento pneu
Como o balanceamento afeta o pneu

 

Atenção aos tipo de desbalanceamento:

 

Estático

 

Este desequilíbrio provoca uma vibração no plano vertical da roda. Esta vibração é similar a causada por uma roda deformada ou fora de centro. O desequilíbrio estático tende a fazer a roda PULAR. Sua vibração é sentida em velocidades próximas a 60 km/h e aumenta gradativamente com o aumento da velocidade.

 

Dinâmico

 

Este desequilíbrio na verdade se trata de um par de forças. Ele começa a ser sentido quando a rotação veicular entra na chamada ressonância, isto é, a partir dos 70/80 km/h e não é mais sentido a partir de 130 km/h, aproximadamente. O desequilíbrio dinâmico faz a roda cambalear para os lados.

 

Exemplo de balanceamento local (no carro) e de coluna (fora dele)
Exemplo de balanceamento local (no carro) e de coluna (fora dele)

 

Não fazer balanceamento periodicamente causa:

 

– Vibrações no volante do veículo;

– Desconforto para o motorista devido às trepidações;

– Perda de tração, estabilidade e dirigibilidade;

– Dificuldade em manter o veículo na trajetória;

– Desgaste prematuro dos rolamentos, amortecedores e terminais de direção;

– Diminuição da vida útil dos pneus devido ao desgaste irregular;

– Diminuição da vida útil dos componentes da suspensão do carro.

 

Quando eu preciso fazer balanceamento?

 

Segundo grandes empresas produtoras de pneus, é preciso fazer balanceamento em algumas ocasiões:

– Quando os pneus atingirem 10 mil km rodados;

– Quando forem trocados por novos;

– Quando for feito rodízio de pneus;

– Quando o motorista sentir qualquer vibração estranha no volante;

– Quando efetuar reparo na câmara de ar dos pneus.