Entenda a relação entre a resistência ao rolamento e a economia de combustível

Entenda como a resistência do pneu e da roda ao rolamento tem tudo a ver com a economia de combustível para que você andar mais com seu carro e gastar menos.

 

Economizar gasolina

Se reparar bem, você pode verificar que depois de andar uma certa distância, os pneus esquentam, externa e internamente. Isso acontece porque algumas das cinco principais forças que um carro deve superar são a resistência e o atrito, ambas causam calor quando exercida a combustão para fazer um carro andar. Junto a essas forças deve ser somada também a distorção do pneu ao longo de sua vida útil produzida quando são conduzidos em curvas ou terrenos irregulares, tudo isso faz com que o pneu tenha maior desgaste e acabe por precisar de mais força para fazer o carro andar, gastando mais combustível. No entanto, uns gastam mais que outros.

 

O surpreendente é que a boa manutenção dos pneus pode melhorar seu desempenho em até 20%, o que quer dizer que essa taxa também corresponde à quantidade de combustível que pode ser economizada, não só com calibragem, mas também alinhamento, balanceamento e a escolha do pneu correto para o seu carro. Tudo isso você pode encontrar na Itaro, clique aqui e veja como.

rolamento_porca_pneu_roda_resistência_economizar_combustível_itaroHá pneus que possuem maior vida útil, ou seja, duram mais tempo, outros que são mais resistentes devido à largura de sua banda de rodagem, um bom exemplo são os pneus Michelin Green X, pois fazem com que a energia que o pneu consome seja revertida em movimento devido à menor resistência do rolamento e tração com os demais componentes (até mesmo em pistas molhadas, evitando o fenômeno de aquaplanagem, que faz o pneu derrapar na pista), além de possuírem menor taxa de emissão de gás carbônico, o CO2.

 

Obviamente, o tipo do pneu influencia diretamente no desempenho do automóvel, no entanto, também é necessário fazer uma adequada manutenção para que essa resistência não seja um problema. A manutenção do pneu exige alinhamento, balanceamento e cambagem. Cada processo trabalho um eixo da roda com o intuito de diminuir o desgaste irregular. Este desgaste no pneu afeta todo mecanismo do eixo da roda, fazendo com que a força a ser exercida para fazer o carro andar seja maior, usando mais energia e, consequentemente, mais combustível.