Guia do motorista amante do verão: cuidados para o carro em tempos quentes


Você sabia que o calor pode ser algo ruim para os carros? Aqui vamos mostrar por quê. O Brasil, por conta de sua localização, registra médias altas de temperatura no verão. E, se tem uma coisa que combina com calor é praia. O que é ruim nesses casos é o congestionamento e o tempo que o carro fica embaixo do sol, pois além de deixar os passageiros “fritando” dentro do carro, esse clima quente faz mal aos componentes do automóvel. Veja algumas dicas sobre o que você pode fazer nesses casos.

 

Ar condicionado: modo correto de usarar condicionado carro

Primeiro é preciso evitar que a temperatura interna fique muito abaixo da temperatura exterior (aproximadamente 10ºC). Para funcionar melhor, você pode direcioná-lo para cima ou laterais e não para os ocupantes. Como o ar quente sobe e o frio desce, então os difusores resfriam o ar e é feita uma troca de ar para estabilizar a temperatura.

 

Função recirculação: ativar!

É a função que deixar o ar externo fora e usa o ar interno (da cabine), auxiliando a ter o ar mais frio. É importante usar com moderação. Para evitar que deixe os passageiros incomodados, pode deixá-la desligada por alguns minutos antes de religá-la. Ela deixa o ar mais seco, então cuidado para não usar por longos períodos.

 

Protetores de plástico ou papelão: bregas, mas eficientesprotetor de carro

É possível usar películas protetoras quando o assunto é “sol quente”, mas elas podem ser caras. Há também os protetores que evitam que a temperatura interna aumente tanto. Cobrir os bancos (principalmente de couro que podem queimar) com panos também ajuda, assim você não se sentirá como se estivesse em um forno. Proteger os bancos, painel e outras partes internas do veículo também é importante para evitar rachaduras e ressecamentos.

 

Sistema de arrefecimento: todos contra a ferrugem!

Verifique frequentemente o nível de líquido no carro, pois o sistema de arrefecimento geralmente trabalha mais no tempo quente. Na maioria dos casos, a substituição do líquido acontece a cada 50 mil km, mas a troca deve ser antecipada se estiver com aspecto de ferrugem. Não esqueça que, quando for substituir, é bom usar solução de aditivo e água desmineralizada (na proporção recomendada pelo fabricante), pois isso preserva o sistema de arrefecimento, protege de ferrugens e auxilia a manter a temperatura ideal de funcionamento.

 

Válvula termostática: não fique sem, hein!Válvula termostática

A válvula termostática serve para fazer o líquido de arrefecimento circular no momento certo, fazendo com que o motor chegue à temperatura ideal de funcionamento com rapidez e após chegar nesta temperatura, controla o momento do sistema de arrefecimento entrar em ação, evitando superaquecimento. Então é importante trocá-la se preciso, apesar de muitos andarem sem ela (o que não é legal). Sem ela, o motor demora muito mais para aquecer, o consumo aumenta e o desgaste também.

 

Superaqueceu e parou. E agora?

Se isso acontecer na estrada ou no trânsito, pare em um lugar seguro e deixe o motor esfriar. Verifique com cuidado e após deixar esfriar um pouco se os componentes como mangueiras, tampa do reservatórios ou outros do sistema de arrefecimento estão ok. Se estiverem, procure completar o líquido do sistema e voltar a rodas, sempre com atenção na temperatura, pois o uso do motor com temperatura elevada causa graves danos. Caso o carro continue a superaquecer, chame um mecânico de confiança.

 

verificar óleoÓleo do motor: fique de olho!

Uma das funções do óleo lubrificante é trocar calor e refrigerar, por isso, é importante manter sempre no nível da marca máxima da vareta e ficar atento com a troca de óleo.

 

 

Pneus: mantenha-os sob pressão!

calibragem de pneus

A calibragem dos pneus sempre deve ser verificada, mas em tempos quentes isso se torna mais importante por causa do aumento da temperatura. Um calibrador de boa qualidade pode ajudar, e muito. O recomendável é sempre calibrar os pneus quando estiverem frios, com o mínimo de uso possível após sair de casa, pois assim o calor do pneu não aumenta a pressão do ar. Além disso, lembre-se do estepe, não adianta viajar se ele estiver vazio.

 

Pintura estragada? Cera e polimento já!

polimento de carro


Calor, chuvas fortes e maresia são fatores que podem estragar sua pintura. A cada três meses, é indicado aplicar cera para proteção contra dilatações e variações térmicas. É legal evitar o polimento, pois só é bom polir se a camada de tinta estiver muito queimada. Lembre-se de encerar os faróis. O material pode amarelar e ficar opaco com a incidência do sol.