Faça você mesmo: Conferindo o nível do óleo.

Já parou para pensar como anda o nível de óleo do motor do seu carro? Então aqui vai uma boa notícia, vamos ensiná-lo a verificar isso sozinho!

O óleo do motor é o lubrificante entre as partes móveis do motor; essas partes sofrem intenso atrito em seus movimentos. Como são todas de materiais duros, se faz necessário uma lubrificação constante, se o nível de óleo ficar muito baixo, essas partes irão se desgastar rápido e aumentar a chance de gripagem do motor.

Primeiramente, na hora de verificar o nível do óleo certifique-se de que o motor está frio, você pode acabar se queimando se for mexer no motor logo que desligar o carro, isso é muito perigoso! Espere pelo menos 10 minutos! (de preferência, faça isso pela manhã antes de ligá-lo. É nesse momento que o óleo estará totalmente no Cárter depois do carro passar uma noite inteira de repouso.)

Quando estiver certo de que o motor esta frio, abra o capô do carro, retire a vara de medição e limpe-a com uma estopa bem limpinha! A vara de medição fica conectada ao tanque de óleo do motor.

Atenção! Cuidado para não puxar a vara de medição do fluido de transmissão. Se você não sabe qual vara está conectada ao tanque de óleo, confira o manual do proprietário que veio com o seu carro, ou peça ajuda a um mecânico.

noticia_20140509033957390306799

Após limpar a vara , coloque-a com cuidado de volta no espaço conectado ao tanque de óleo. Empurre-a até que ela esteja totalmente dentro. Retire a vara de medição mais uma vez e assim conseguirá ver o nível de óleo.

A vara deve ter pelo menos duas marcações: uma mais para o fim, e outra no meio.

  • Se a camada de óleo ficar próxima ou abaixo da marca da ponta, é hora de adicionar mais óleo.
  • Se a camada de óleo ficar próxima da marca do meio, não é necessário colocar mais óleo por enquanto.

Ah! não se esqueça também de ver se o óleo precisa ser trocado. Além de conferir a quantidade de óleo, você deve também conferir a qualidade. O óleo precisa parecer limpo e fino. Se ele parecer ter detritos ou estiver turvo, é necessário trocá-lo.

 

Não misture óleos diferentes!

A mistura de vários tipos de óleo tende a diminuir a vida útil do motor. E mesmo a utilização de tipos parecidos, se forem produzidos por fabricantes diferentes, pode levar à alteração das propriedades químicas da mistura entre os produtos, afetando o desempenho da máquina. Por isso, o melhor é sempre seguir as recomendações da montadora para o uso de lubrificante sintético, semissintético ou mineral.

 

Óleo velho não serve!

Além da quantidade de óleo correta, deve-se manter controle sobre o uso deste óleo. Após uma certa quilometragem, a viscosidade do óleo se altera, prejudicando o seu desempenho. Anote sempre a marcação do odômetro e a data das suas trocas de óleo, e realize a substituição em uma boa oficina nos intervalos determinados pelo fabricante do seu carro.

Não se esqueça de prestar muita atenção no que os frentistas dos postos te dizem, nem sempre eles estão corretos sobre a medição do nível do óleo. Você já caiu no golpe do falso positivo nos postos de gasolina? Conta pra gente!

Aproveite e faça uma visitinha pra gente no site da Itaro! Acesse:  http://bit.ly/Venha-para-a-Itaro e confira nossas promoções!